Como plantar ruibarbos no jardim

Média: 4.3 (7 votos)

O ruibarbo é um vegetal que é muito utilizado na preparação de várias compotas, doces e bolos e é por isso que o seu paladar é muito apreciado, principalmente pelos mais jovens. Saiba como plantar ruibarbos no jardim e faça com que as suas sobremesas sejam ainda mais saudáveis e saborosas.

A origem e a constituição do ruibarbo

O ruibarbo é um vegetal com origens asiáticas e tem sido utilizado como planta medicinal há milhares de anos, nomeadamente na medicina chinesa. Os seus rizomas são utilizados para a produção de vários medicamentos, sobretudo laxantes, e os seus talos são uma fonte rica e saborosa de alimento. O ruibarbo tem o nome científico de Rheum palmatum L e pertence à família das Polygonaceae. Trata-se de um vegetal de cultivo anual que é caracterizado por ter um caule grosso e folhas grandes, com cerca de 30 a 40 centímetros de comprimento. Estas, por sua vez, estão dispostas em grupos basais, cordadas e bilobulares e não devem ser consumidas, uma vez que apresentam uma forte concentração de cristais de ácido oxálico que são prejudiciais ao organismo humano.

A melhor altura para plantar ruibarbo

Qualquer pessoa pode plantar ruibarbos, mesmo as que não têm grande experiência de cultivo. Os ruibarbos crescem a partir do solo e a melhor altura para os plantar é no início da Primavera, depois das geadas de Inverno. De uma forma geral, o caule do ruibarbo crescerá até 45 centímetros de comprimento e terá cerca de 25 a 50 mm de diâmetro.

O melhor local para plantar ruibarbos

O ruibarbo, à semelhança da cebola, cresce com uma maior facilidade em locais ensolarados, no entanto, a sua plantação não se dá bem em locais quentes e húmidos. Dessa forma, o ruibarbo deve estar estrategicamente colocado no seu jardim, pois precisa de um local com sol, mas também com longos períodos de sombra. As temperaturas ideais para o cultivo de ruibarbos situam-se entre os 5 e os 25 graus centígrados.

O processo de plantar ruibarbos

Para plantar ruibarbos corretamente na sua horta ou jardim de vegetais, e para fazê-lo da maneira mais eficaz possível, deve seguir os passos seguintes:

Adquirir as raízes ou coroas de ruibarbos: deve dirigir-se a uma loja da especialidade ou loja de sementes para adquirir as raízes ou coroas que melhor se vão adaptar à sua horta ou jardim de vegetais.

Adubar a terra: o rápido crescimento de ruibarbos está dependente da forma como o solo está adubado. Nesse sentido, deve utilizar fertilizantes orgânicos ou uma cobertura de raízes de plantas com terra, estrume ou palha, para que o solo tenha todos os nutrientes necessários para o desenvolvimento dos ruibarbos e para ficar o mais fértil possível.

Colocar as raízes ou coroas na terra: deve colocar as raízes ou coroas na terra de forma separada, com cerca de 90 centímetros de profundidade e, posteriormente, deve cobri-las com terra e estrume, palha ou composto. As coroas devem ser divididas a cada quatro anos para que os ruibarbos não percam o seu sabor doce e exclusivo.

Regar a terra com regularidade: os ruibarbos necessitam de serem regados com regularidade para se desenvolverem nas melhores condições possíveis. A rega deve ser realizada frequentemente, mas faça-o de forma a que a terra não fique demasiado encharcada ou pantanosa, pois isso pode estragar a sua plantação.

Colher os ruibarbos

A colheita dos ruibarbos depende exclusivamente do tamanho das suas plantas. Assim que tiverem um comprimento médio de 30 centímetros, estão prontos a serem colhidos. Ao colher o ruibarbo, deve segurar cuidadosamente o vegetal pela base do seu caule e empurrar com força para baixo e para os lados para que as raízes se desprendam da terra. Durante a colheita, deve deixar sempre algumas plantas de ruibarbos na terra para que na próxima temporada tenha uma base forte de coroas e raízes.

As principais pragas e doenças dos ruibarbos e como devem ser tratadas

Assim como qualquer espécie vegetal ou de flor que se possa plantar no jardim, também os ruibarbos podem ser alvo de várias pragas e doenças, sendo as seguintes as mais conhecidas:

Ervas daninhas: as ervas daninhas impedem o crescimento dos ruibarbos e, como tal, devem ser erradicadas para que as raízes não fiquem danificadas. O controlo das ervas daninhas deverá ocorrer antes da plantação e podem ser utilizados vários tipos de herbicidas para que a cultura fique sempre salvaguardada.

Lesmas e caracóis: encontram-se sob as folhas grandes e alimentam-se à noite pela raspagem da superfície do caule, deixam cicatrizes inestéticas e podem arruinar uma cultura de ruibarbos. Para que isto não aconteça, é necessário que o solo tenha uma boa drenagem e que não existam ervas daninhas. É aconselhável que no momento de adubar o solo não sejam utilizadas coberturas de raízes de áreas com propensão a lesmas.

Míldio: confere um aspeto castanho às folhas dos ruibarbos, ao mesmo tempo que escurece os seus caules. Nestes casos, é importante remover todas as áreas afetadas da planta e, se voltar a semear ruibarbos no ano seguinte, recomenda-se que altere o local de cultivo para que não voltem a ser afetados pelo míldio.

Podridão: as folhas que apresentam extremidades castanhas e rijas sentem a falta de água e/ou de cálcio.

Fungo phytophthora: o fungo phytophthora pode causar o apodrecimento das coroas das plantas e estas, por sua vez, afetam o desenvolvimento saudável da planta inteira. A solução passa por fazer uma boa drenagem da terra de cultivo, para evitar o aparecimento deste e outro tipo de fungos.

Média: 4.3 (7 votos)