Crataegus monogyna
Crataegus monogyna
Crataegus monogyna
Crataegus monogyna
Crataegus monogyna
Crataegus monogyna
Crataegus monogyna
1
2
3
4
5
6
7

Crataegus monogyna

Nome comum: 
Espinheiro branco, pilriteiro, espinheiro alvar
Época de floração: 
Março - Junho
Cor da flor: 
branca, rosada
Origem: 
Toda a Europa, Península Balcânica
Utilização: 
ornamental: planta de parques e vias públicas, sebes defensivas e muito densas, arbustros em grupos ou isolados; medicinal: anginas, arteriosclerose, celulite, coração, diarreia, espasmos, hipertensão, menopausa, obesidade, palpitações e sono.
Tamanho
Altura: 
5 - 6 m (até 18m)
Diâmetro da copa: 
2 - 4 m
Condições edafo-climáticas
Solo: 
calcário, humidade média, ácido (pH 5,5 - 8,5); Textura média a compacta
Clima: 
húmido temperado fresco, espécie resistente às geadas e ao vento
Exposição solar: 
meia luz
Características da folha
Cor: 
verde escuro e brilhante na página superior, verde mate na página inferior
Forma: 
ovada com 3 - 5 lobos
Tamanho: 
1,5 - 4,5 cm, 1 vez e meia mais comprida que larga
Tipo: 
Caduca
Características do ritidoma
Cor: 
evidencia uma camada alaranjada ou rósea por baixo da camada superficial cinzento-prateada
Textura: 
fissurado num padrão regular
Características do fruto
Forma: 
globoso a ovóide
Cor: 
vermelho brilhante a castanho avermelhado
Época de maturação: 
Maio - Setembro
Caracteristicas especiais: 
muito atractiva para pássaros porque funciona como abrigo; crescimento rápido; porte esférico; inflorescência de um corimbo compacto e laxo, de 9 a 18 flores; possui espinhos; raízes oblíquas; multiplicação por semente e enxertia; vive mais de 100 anos.

Plantas relacionadas

Nome comum:
Ácer ou bordo;
Nome comum:
Castanheiro da Índia;
Nome comum:
Medronheiro;
Nome comum:
Azálea japonesa;