As melhores flores para um jardim de Inverno e como as cultivar

Média: 4.1 (36 votos)

As flores de clima frio devem ser cultivadas no início de outono e até ao final de inverno, para que tenham tempo suficiente de hibernar, preencher as bordas dos canteiros e florescer de uma forma apropriada. Deve procurar plantas resistentes e escolher as melhores para que o seu jardim esteja deslumbrante na próxima primavera. Das melhores flores para um jardim de inverno, destacam-se as seguintes:

Calêndula (Calendula officinalis)

A Calêndula é também conhecida como maravilha do jardim, tem o nome científico de Calendula officinalis e pertence à família das Asteraceae. As suas flores  têm coloração amarela ou laranja e são muito parecidas com as margaridas, porém, têm mais pétalas. Trata-se de uma planta muito utilizada na decoração e composição de um vaso ou canteiro de flores e isso transforma por completo a beleza de um jardim.

Esta flor deve ser plantada num local que apresente uma boa exposição solar e a sua terra de cultivo deve estar corretamente fertilizada. É de realçar que a Calêndula é tolerante ao frio e deve ser constantemente regada para crescer de uma forma natural.

Candytuft (Iberis Amara, L.)

A Candytuft é uma herbácea anual que tem o nome científico de Iberis Amara, L. e pertence à família das Brassicaceae. Estas plantas perdem a parte aérea durante os meses mais frios do ano, no entanto, no início da primavera, os caules e as folhas começam a reproduzir-se de uma forma muito rápida. Esta flor cresce cerca de 40 centímetros de altura, tem folhas longas e estreitas e as suas flores são de cor branca, roxa, vermelha, rosa e violeta.

A Candytuft é uma planta muito resistente, uma vez que consegue suportar as baixas temperaturas, contudo, deve ser plantada ao ar livre, num local com uma boa exposição solar e deve ser regada regularmente. A terra de cultivo deve estar bem drenada e fertilizada para que a flor cresça de uma forma saudável.

Cinerária

A Cinerária é uma planta perene que adiciona uma cor intensa aos cantos escuros e sombrios de um jardim. Esta planta tem o nome científico de Senecio douglasii, pertence à família das Asteraceae e cresce cerca de 60 centímetros de altura. As suas flores são de cor branca, rosa, vermelho-púrpura, azul e roxo e daí podem resultar combinações com um efeito bastante interessante.

A Cinerária necessita de ser cultivada num local com sombra parcial ou total e deve ser constantemente regada. É de destacar que o solo de cultivo deve ser rico em nutrientes e, como tal, necessita de estar bem drenado e fertilizado.

Ciclame (Cyclamen persicum)

A Ciclame é uma planta que apresenta um ciclo de vida anual, tem o nome científico de Cyclamen persicum e pertence à família das Primulaceae. Trata-se de uma das plantas mais comercializadas e utilizadas na composição e ornamentação de um determinado espaço. Pode ser utilizada no exterior ou no interior de uma casa, pois a sua beleza e delicadeza conferem uma enorme sensualidade e sofisticação a todo o tipo de ambientes. A sua folhagem é muito decorativa e adquire uma tonalidade verde escura com manchas mais claras. Por outro lado, as suas flores apresentam várias cores distintas, entre elas a coloração branca, vermelha, rosa, salmão e outros tipos de combinações.

Tenha em consideração que a Ciclame deve ser cultivada numa terra rica em matéria orgânica e deve ser regada com frequência para que as suas folhas e flores mantenham sempre com um aspeto belo e deslumbrante.

Margarida Inglesa (Bellis perennis)

A Margarida Inglesa tem vários nomes associados, como a Bonina, a Margarida comum, Sempre-viva, Margarida, Rapazinho, Bonita, Margarida-dos-prados, entre outros e isso acontece porque esta é uma planta conhecida no mundo inteiro pelas suas propriedades medicinais e ornamentais. Trata-se de uma planta herbácea, florífera e perene que pertence à família das Asteraceae.

A Margarida Inglesa tem folhas verdes, carnosas, com margens serradas e dispostas em roseta basal. As suas inflorescências despontam acima da folhagem e são do tipo capítulo, com pétalas em nuances brancas ou vermelhas e um centro amarelo brilhante. As suas flores apresentam hastes fortes e são bastante duráveis, prestando-se como flor-de-corte, na composição de arranjos e bouquets. Esta planta deve ser cultivada sob pleno sol ou em locais com sombra parcial, num solo fértil, bem drenado e enriquecido com matéria orgânica.

Érica (Leptospermum scoparium)

A Érica tem o nome científico Leptospermum scoparium, pertence à família das Myrtaceae e tem origem na Nova Zelândia e Austrália. Trata-se de um arbusto  ereto que apresenta um aspeto delicado e gracioso e é muito florífera. A sua textura é semi-lenhosa e os seus ramos são muito ramificados. Esta é uma planta perene com folhas aromáticas de cor verde acinzentada e flores de cor branca, vermelha ou rosa.

A Érica pode ser plantada em vasos ou na terra de um jardim e é também bastante apreciada na arte do bonsai, dado que as suas folhas e flores são de pequenas dimensões. Ela não se dá bem com o calor tropical e para ser cultivada com sucesso, precisa de um solo fértil, rico em matéria orgânica e necessita de ser regada com regularidade.

Heléboro

O Heléboro pertence a um género botânico que contém mais de 20 espécies de plantas perenes resistentes e decíduas e, apesar de ser cultivado pelo seu valor ornamental, é também uma excelente flor de corte e de longa duração.

Para crescer de uma forma saudável, esta flor necessita de ficar num local com sombra e de ter um solo húmido, bem drenado e fértil. Tenha em atenção que estas plantas devem ser cultivadas à distância de 30 a 40 centímetros entre elas.

Todas as variedades de heléboro devem ficar numa posição protegida e abrigada, pois os ventos frios de inverno podem causar danos emergentes nos botões das flores e nas respetivas folhas.

Papoila Islandesa (Papaver nudicaule)

A Papoila Islandesa é uma planta perene que tem o nome científico de Papaver nudicaule e encontra-se com frequência nas regiões subpolares do norte da Europa e da América do Norte. Tratam-se de flores silvestres de cor branca, amarela, rosa, salmão e laranja e podem crescer cerca de 30 a 60 centímetros de altura. É de realçar que todas as partes desta planta são suscetíveis de serem venenosas, uma vez que contêm componentes tóxicos, como o alcaloide.

A Papoila Islandesa precisa de receber diretamente a luz solar e deve ser regada com regularidade para crescer corretamente. Por outro lado, a terra de cultivo deve ser bem drenada e rica em húmus, podendo ser aplicados todo o tipo de fertilizantes orgânicos.

Nemésia

A Nemésia é uma planta herbácea e florífera que apresenta diversas cores distintas. Trata-se de uma planta anual que apresenta um porte baixo, com cerca de 30 a 40 centímetros de altura, e é a ideal para ser plantada num vaso ou canteiro de flores de um jardim. A Nemésia deve ser cultivada sob pleno sol, num solo fértil, bem drenado, enriquecido com matéria orgânica e deve ser constantemente irrigada.

Couve ornamental (Brassica oleraceae acephala)

A Couve ornamental tem o nome científico Brassica oleraceae acephala, pertence à família das Brassicaceae e é uma flor que tem um ciclo de vida bienal. Trata-se de uma planta perene de caule curto, com folhas dispostas em roseta e apresenta um porte baixo (cerca de 20 a 30 centímetros de altura). As folhas são grandes, arredondadas, franjadas e têm margens ásperas, sendo que as exteriores são de cor verde-azulada e as do centro podem ser brancas, rosas ou roxas.

A Couve ornamental tem uma folhagem muito decorativa e é por isso que é muito utilizada no cultivo e na decoração de um espaço interior ou exterior. Ela deve ser cultivada sob pleno sol ou meia sombra, num solo bem drenado e rico em matéria orgânica. Também precisa de ser irrigada com regularidade e destaca-se das demais por ser muito resistente às geadas que se fazem sentir durante a estação do inverno.

Prímula

A Prímula é uma planta herbácea e florífera que é oriunda da China e é muito utilizada na decoração de interiores. Trata-se de uma planta perene que não tem caule e o seu porte não ultrapassa os 30 centímetros de altura. As suas folhas são simples e arredondadas, têm margens dentadas e estão dispostas em rosetas com longos pecíolos. As prímulas são muito perfumadas e apresentam várias tonalidades, como o rosa, roxo, vermelho, laranja, salmão e branco. São flores muito utilizadas na ornamentação de um alpendre, pérgola ou varanda e combinam muito bem com as orquídeas.

A Prímula deve ficar num local que ofereça uma sombra parcial e deve ser cultivada numa terra fértil, bem drenada e rica em nutrientes. Tenha em atenção que esta planta não tolera as geadas e não deve ser regada em excesso.

Boca de leão (Antirrhinum majus)

A Boca de leão tem o nome científico de Antirrhinum majus e pertence à família das Plantaginaceae. Esta planta é muito utilizada em vasos e canteiros, assim como flor de corte. Trata-se de uma planta herbácea com folhas lanceoladas e pequenas; as suas flores possuem uma enorme diversidade de cores. As flores são formadas no final do inverno e no início da primavera e possuem um formato especial que deu origem ao nome popular desta planta. Para plantar uma Boca de leão com êxito, é necessário preparar adequadamente a terra de cultivo, torná-la rica em nutrientes e regá-la de forma adequada.

Malcomia marítima

A Malcomia marítima é uma planta anual que pertence à família das Brassicaceae. Trata-se de uma planta que é originária da Grécia e é muito utilizada na ornamentação de espaços interiores e exteriores. São flores muito perfumadas que crescem cerca de 30 a 90 centímetros de altura e estão disponíveis na cor branca, rosa, vermelha, violeta, azul, amarelo, entre outro tipo de combinações. A Malcomia marítima é considerada uma das plantas mais fáceis de ser cultivada e, para florescer corretamente, precisa de ser plantada num local com sombra e ter uma terra fértil e bem drenada.

Jasmim de inverno

O Jasmim de inverno é também conhecido como jasmim dos poetas e pertence à família das Oleaceae. Trata-se de uma planta perene, de textura semi-herbácea, bastante ramificada e de crescimento rápido e ficou conhecida pelo perfume das suas flores. É uma trepadeira com ramos avermelhados, folhas verdes de formato lanceolado e flores com 5 pétalas. Ela é indicada para cobrir caramanchões, colunas, pórticos, muros, treliças e grades e deve ser colocada em locais de tráfego ou de descanso para que a sua fragrância seja aproveitada ao máximo.

O Jasmim de inverno deve ser cultivado sob pleno sol, num solo fértil, drenado e enriquecido com matéria orgânica. A rega deve ser realizada de uma forma regular e necessita de podas de manutenção para crescer de uma forma salutar.

Amor-perfeito dos jardins

O Amor-perfeito dos jardins é uma herbácea perene que pertence à família das Violaceae e é uma das plantas mais populares na constituição de um espaço exterior. As suas flores são pequenas e delicadas e apresentam uma enorme variedade de cores, como o amarelo, azul, roxo, branco, rosa e o castanho. É de realçar que esta planta tem uma ramagem verde escura, é muito frágil e delicada.

Para cultivar amores-perfeitos dos jardins com sucesso, é necessário plantá-los num local que apresente uma grande exposição solar. Tenha em atenção que a terra precisa de estar bem fertilizada e irrigada de uma forma conveniente para que as plantas se apresentem fortes e consistentes.

Créditos imagens: 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9,
10, 11, 12, 13, 14, 15
Média: 4.1 (36 votos)