Como escolher plantas para o jardim

Média: 4.2 (402 votos)
Plantas na estufa

Os prazeres da jardinagem são tantos quanto a extensa variedade de plantas e flores que, com um pouco de carinho e manutenção contínua, transformam qualquer pedaço de terra num jardim encantado. Um dos primeiros passos é escolher as plantas certas… veja como!

Qual é o seu estilo verde?

  • Definir o objectivo do seu jardim é normalmente o passo que antecede a escolha e aquisição das plantas propriamente dita. A ideia é projectar um espaço jardinado que combine com a casa, com o seu estilo de vida, com a disponibilidade que terá para a jardinagem em si e, claro, com os seus gostos pessoais.
  • A imagem mental de um jardim coberto de flores de mil e uma cores é algo que lhe agrada? Prefere as plantas ornamentais? Sempre sonhou com uma pequena horta, de legumes ou ervas aromáticas?
  • Se as flores são a sua verdadeira paixão, saiba distinguir entre as flores anuais – terão de ser plantadas todos os anos, mas florescem durante praticamente todo o Verão; e as flores perenes – o tempo de floração é mais curto, mas “rebentam” todos os anos sem precisar de uma nova plantação.
  • A variedade é um ponto forte e até aconselhado, mas se é um novato na área da jardinagem, comece com um jardim pequeno para poder experimentar e ter sucesso, antes de o expandir!

A localização é tudo!

  • Avalie o espaço disponível e crie os limites do seu futuro jardim, de preferência fora de locais de grande trânsito humano; muito próximo do espaço onde os seus filhos brincam aos cowboys; ou de fácil acesso aos animais domésticos, vizinhos ou até vadios.
  • Invista algum tempo a observar as horas de sol e de sombra que banham esse espaço – esta informação é crucial para saber que tipo de plantas e/ou flores pode lá plantar, sendo que a maioria necessita de seis horas de luz solar todos os dias! Se verificar que há mais sombra do que sol (ou seja menos do que seis horas de sol directo), não desespere, existem várias espécies que preferem locais mais frescos!
  • Não vale a pena fazer a experiência – plantas que necessitam de sol vão acabar por adoecer ou morrer se passarem muito tempo à sombra e o mesmo acontecerá se as plantas que requerem locais frescos forem expostas ao sol.
  • Para locais com muito sol, as opções incluem: tomates, vegetais folhosos, lavanda, salva, melissa, gerânio, gazãnia, adelfa, azáleas e cactos, só para mencionar alguns.
  • A sombra traz consigo algumas vantagens: a flora necessita de menos água, resiste a temperaturas mais baixas, terá menos problemas com o surgimento de ervas daninhas e pragas. No que toca a plantas apropriadas para a sombra recomendam-se a hosta, tulipas, amarílis, violetas, samambaias, bergenias, acanthus, lobélia, euforbiáceas, anémonas, aquilégias e algumas espécies de hortênsias, entre outros.
  • A qualidade do solo é crucial, não fosse esse o verdadeiro sustento de qualquer jardim! Nesse sentido, existem vários kits de análise aos solos para assegurar que o seu esteja de perfeita saúde para receber plantas novinhas em folha!

Um grau acima, um grau abaixo

  • As flores e plantas reagem de forma diferente, consoante a temperatura a que estão expostas. Se o calor faz florescer algumas, pode ser desastroso para outras. Relativamente ao frio, o raciocínio é o mesmo. Esteja atento às especificidades das plantas que gostaria de incluir no seu jardim.
  • Neste sentido, evite as plantas tropicais e exóticas ou qualquer outra que não seja local ou nacional… para não sofrer uma grande desilusão.

A cores e ao vivo

  • Um jardim colorido é um regalo para a vista mas, para quem dá os primeiros passos neste território ainda desconhecido, aconselha-se o uso de duas ou três cores no máximo. Inspire-se no ambiente que vai rodear o seu jardim, sem esquecer as diferentes plantas que vai conjugar, sendo que cada uma apresenta tons distintos em termos de tronco, flor, folhas e frutos. Combine as cores do seu jardim como faria na decoração do seu quarto, por exemplo.
  • Em termos de efeito visual, as cores quentes (caso do amarelo, laranja e vermelho) imprimem ao jardim um look sumptuoso e aconchegante; ao invés das cores frias (azul, lilás e roxo) que fazem o jardim parecer maior do que realmente é, por isso, uma boa dica para quem tem espaço limitado.
  • Escolhidas as cores, deixe-se levar pelos tamanhos, formas e texturas incríveis que muitas plantas apresentam. Para além dos tons, o cenário de um jardim pode ser completado graças à diversidade conseguida com plantas que exibem folhagens brilhantes ou trabalhadas. Podem ser o acompanhamento perfeito para flores muito vistosas ou até ajudar flores delicadas a sobressaírem. Recorra à imaginação (e ao conselho de quem sabe!) para combinações únicas!

Quantidade & Qualidade

  • Quanto mais pequeno um jardim, menos plantas e flores precisará, isto para não correr o risco de plantar uma grande confusão! Regra geral, para um espaço reduzido, escolha duas ou três variedades, adquirindo três exemplares de cada, ou seja, já são nove plantas!
  • Para espaços maiores, tenha em atenção a largura de cada planta (a actual ou a que irá atingir) antes de decidir quantas vai levar.
  • Se mesmo assim estiver indeciso recorra a esta dica: se quiser um jardim com um impacto imediato, ou seja, crescido e bastante preenchido logo no primeiro ano, terá que colocar as estacas mais juntinhas ou adquirir plantas maiores. Se não tiver pressa, deixe as plantas crescer à vontade, preenchendo os “vazios” com flores anuais se quiser.

Sementes ou estaca?

  • Outra decisão que terá de tomar ao escolher as suas plantas é se vai plantá-las com sementes ou estaca. O processo das sementes é mais moroso no que toca ao resultado final, mas traz todas as instruções necessárias (a melhor altura para semear, a que profundidade, com que espaçamento...) e é um método excelente se está a considerar plantar girassóis ou alface.
  • Para além de ser algo que já se vê e cujo crescimento se pode acompanhar a um ritmo mais acelerado, as estacas são mais fáceis de plantar, necessitando apenas de serem aconchegadas numa cova feita na terra. Quanto mais nova melhor, pois, essas plantas tendem a adaptar-se muito bem a território novo.

Chegou a Primavera, toca a plantar!

  • É de conhecimento geral que a Primavera é a época, por excelência, para plantar o quer que seja, seguido de um Verão marcado por muita rega, trabalho de limpeza a retirar ervas daninhas (esperemos que nao sejam muitas!) e a apreciar o crescimento do seu jardim.
  • No entanto, fique a saber que o Outono é propício para plantar árvores, arbustos, bolbos e alguns tipos de perenes. Igualmente resistentes ao frio sao os amor-perfeitos e as couves frisadas, por isso, pode praticar este tipo de jardinagem durante o Outono e o Inverno. Os tomates e grande parte das flores anuais detestam o frio, por isso, só mesmo quando a temperatura aquecer! Se lhe apetecer sujar as mãos em meados da Primavera ou do Outono, pode plantar flores perenes.

Procure um especialista

  • A loja de jardinagem da sua cidade ou um viveiro local dispõem de profissionais especializados em “iniciação à jardinagem”, sendo um excelente recurso para tirar todas as suas dúvidas e receber conselhos úteis para começar a plantar com o pé direito!

A escolha final

  • Já tem o carrinho de compras e está prestes a concretizar a decisão final sobre as plantas que vão dar vida ao seu jardim? Antes de puxar pela carteira, leia atentamente a etiqueta que normalmente acompanha cada planta. Aí vai encontrar informações úteis relativamente ao seu nome, à quantidade de exposição solar e de água que necessita, à sua temperatura ideal e o tamanho completo que irá atingir.
  • Sabia que existem algumas variedades de plantas e flores (por exemplo, o alho e a calêndula) que são resistentes a insectos, a doenças e à seca? Flora com saúde para dar e vender e que não requer o uso de sprays e outros químicos nocivos – mais um motivo para estar atento às etiquetas!
  • Para principiantes, os grandes jardineiros aconselham, no campo das flores anuais, os cosmos, calêndulas, gerânios, girassóis e zinias. Se preferir flores perenes, escolha entre as salvas, ericáceas, amor-perfeitos e hemerocallis. Se está mais inclinado para a horta, não há que enganar se começar com alface, tomates, pepinos e pimentos.
  • Acima de tudo, escolha plantas que lhe agradam, afinal é sempre mais motivante cuidar de uma coisa pela qual está apaixonado! E se há alguma coisa que apaixona são as flores e os jardins!
Média: 4.2 (402 votos)