Como cultivar tomates no jardim

Média: 4.3 (98 votos)
Tomates

Vegetal versátil, os tomates são um alimento rico e saboroso que tanto pode ser servido cru, acompanhado de queijo mozarela ou a colorir uma salada fresca, como ser um ingrediente utilizado para confecionar os mais variados pratos quentes. Em vez de recorrer ao supermercado, aprenda a cultivar tomates no seu próprio jardim.

Tipos de tomates

Cultivar tomates no jardim requer a escolha prévia do tipo de tomate a semear. Existem 4 principais tipos de tomates:

  • Tomate coração de boi: grandes e carnudos, estes são os tomates mais comuns; necessitam entre 60 e 90 dias para darem frutos.
  • Tomate redondo: embora ligeiramente mais pequenos, estes tomates são igualmente suculentos; necessitam entre 70 e 80 dias para darem frutos.
  • Tomate chucha: com um formato mais comprido e oblongo, estes tomates têm poucas sementes mas muito sabor; necessitam cerca de 75 dias para darem frutos.
  • Tomate cereja: pequenos e deliciosos, estes tomates podem ser consumidos inteiros; necessitam entre 65 e 70 dias para darem frutos.

A compra dos tomates

Para cultivar tomates no jardim, saiba que estas plantas podem ser adquiridas em forma de semente ou já envasadas. Se optar por tomateiros envasados, certifique-se que as raízes sejam brancas, que a planta não tenha flor, nem mais de 10cm de altura e que apresente folhas muito verdes (nunca amareladas!), de aspeto jovem e saudável.

Plantação

Se optar pelas sementes de tomates, estas devem ser semeadas no início da Primavera, cerca de 8 semanas antes da última geada e de preferência num local coberto. Quando os tomateiros atingirem uma altura de cerca de 10cm, devem ser colocados em vasos individuais e desbastados para fortificar a planta e promover o seu crescimento. Depois da última geada, os tomateiros envasados podem ser plantados no jardim ou horta numa cova funda – se comprou tomateiros envasados, esta é também a altura certa para os transplantar para o jardim ou horta. Se vive num espaço pequeno, saiba que pode, mesmo assim, cultivar tomates em vasos: certifique-se apenas que os vasos sejam suficientemente largos para acomodar, de forma espaçosa, as raízes do tomateiro.

Os tomates dão-se bem com…

Existem algumas flores e legumes juntamente dos quais os tomates podem e devem ser plantados, nomeadamente as papoilas, as maravilhas e as chagas que atraem a si os insetos, evitando assim que os tomates sejam negativamente afetados por eles. Em termos de jardim de vegetais , pode plantar tomates lado a lado com alho, alface, rabanetes, couves, aipo e espinafres, bem como com todo o tipo de ervas aromáticas. O único vegetal a evitar é a batata.

Manutenção

Para um cultivo de tomates bem-sucedido, requer-se um solo solto e fértil, pelo que aconselha-se que este seja preparado com adubo ou estrume antes da plantação dos tomateiros. Recomenda-se ainda a aplicação frequente de fertilizante ao longo do período de crescimento dos tomateiros. Os tomates requerem um espaço com muito sol, mas não calor excessivo, e que esteja abrigado da força do vento. Em termos de rega, os tomates requerem água em abundância, principalmente na zona das raízes, que deve estar sempre húmida. Quando o tomateiro já tiver quatro ramos com flores, deve-se cortar a parte superior do caule principal para impulsionar o amadurecimento dos tomates. Para além disso, deve-se também eliminar todos os pequenos gomos que se formam entre as folhas do tomateiro, quando estes apresentarem um comprimento de 2cm. À medida que a planta vai crescendo e dando tomates, é importante atar o tomateiro a uma estaca apropriada à sua altura, para que este não vergue com o peso dos tomates.

Cultivo

O tomateiro dá os seus frutos entre o início do Verão e o final do Outono e podem ser colhidos sempre que se apresentarem vermelhos e amadurecidos. Para apanhar os tomates sem danificar os caules do tomateiro, deve pegar no tomate e rodá-lo até este se soltar do seu ramo. Quando as noites já se apresentarem frias ou com geada, recomenda-se a apanha de todos os tomates – coloque-os dentro de casa, no peitoril da janela, por exemplo, onde acabarão de amadurecer.

As principais doenças dos tomates e como evitá-las

Como qualquer espécie que se possa plantar no jardim, também os tomates podem ser alvo de várias doenças, sendo as seguintes as mais típicas deste vegetal:

  • Podridão: os tomates que apresentam extremidades castanhas e rijas sentem a falta de água e/ou de cálcio.
  • Buracos: os tomates que apresentam buracos indicam a existência de lagartas-do-tomate, que devem ser imediatamente eliminados.
  • Míldio: uma doença muito comum nas plantas, confere um aspeto castanho às folhas dos tomates, ao mesmo tempo que escurece os seus caules. Nestes casos, é importante remover todas as áreas da planta afetadas e, se voltar a semear tomates no ano seguinte, recomenda-se que altere o local de cultivo para que os tomates não voltem a ser afetados pelo míldio.
  • Pele rasgada ou com deformações: este é um sintoma comum dos tomates e, embora afete o seu aspeto, não influencia o seu sabor. Enquanto o aspeto de pele rasgada se prende com a falta de água, uma pele que apresenta deformações está relacionada com as alterações bruscas de temperaturas – o cultivo de tomates requer uma rega regular e a proteção contra temperaturas demasiadas altas/baixas, assim como o resguardo de ventos muito fortes.
Média: 4.3 (98 votos)