Como criar um recanto de catos no interior da casa

Média: 2.8 (4 votos)

Diferentes das plantas comuns, que necessitam de rega frequente e cuidados específicos, os catos são consideradas plantas peculiares, conhecidas por sobreviverem em ambientes secos e hostis. Estas plantas podem tornar um recanto da casa bastante agradável, sendo que já são consideradas uma tendência na decoração de interiores. Quem gosta de ver catos dentro de casa?

Onde colocar?

Uma vez que os catos são plantas bastante resistentes, adaptando-se bem a praticamente todos os ambientes, poderá escolher qualquer local da casa desde que garanta que este é arejado e com luz natural suficiente. Há quem prefira fazer um recanto decorativo com catos na casa de banho ou na cozinha, no entanto, estas plantas também podem ter um efeito fantástico na sala de estar ou de jantar, principalmente se forem exibidos com recurso a vasos de vidro.

Que espécies escolher?

Os catos mais adequados a ter no interior das casas serão aqueles que facilmente consegue manter em vasos pequenos, ou seja, que não cresçam demasiado. Sendo assim, algumas das espécies mais aconselhadas incluem as seguintes:

Astrophytum ornatum

Esta espécie originária do México é globular na idade juvenil, alongando-se conforme o passar dos anos. Possui flores bastante vistosas de cor amarela e com centro vermelho. É adequada para criar um recanto de catos de interior porque possui um porte pequeno e crescimento muito lento, sendo ideal para usar em vasos decorativos.

Cephalocereus senilis

Espécie com raízes mexicanas, possui pelos longos e brancos que camuflam os espinhos. Apesar de poder atingir até 8 metros de comprimento, tem um crescimento muito lento, sendo utilizado maioritariamente em vasos e míni-recantos. Esta espécie de cato requer bastante sol.

Gymnocalycium mihanovichii “Hibotan”

Espécie com origens no Paraguai e na Argentina, possui um porte pequeno e forma globular, cujas flores brancas ou rosadas surgem abundantemente no topo da planta. Devido ao seu tamanho bastante reduzido, é a planta ideal para pequenos vasos.

Mammillaria bocasana “roseiflora”

Espécie originária do México, atinge apenas 10 cm de altura, podendo constituir colónias. Dado o seu tamanho reduzido, estes catos são ideais para agrupar e decorar qualquer recanto interior.

Cuidados a ter

  • Depois de escolher o local onde irá colocar os catos, é importante saber que os vasos devem ser unicamente ocupados por catos e não por outras plantas, de forma a não haver incompatibilidade nas necessidades de água.
  • Uma vez que os catos são plantas oriundas de ambientes arenosos, preencha os vasos com metade de areia lavada e outra metade de terra.
  • Não exponha os catos diretamente ao sol, prefira um local bem iluminado, mas onde a luz solar forte não incida diretamente nos catos.
  • Não regue demasiado as plantas – o excesso de água pode causar o apodrecimento dos catos. Para os catos em vasos grandes, regue-os de dez em dez dias no Verão e uma vez por mês no Inverno. No caso de estarem em vasos pequenos, regue-os uma vez por semana no Verão e de três em três semanas no Inverno.
  • Se os catos possuem muitos espinhos, de tempos a tempos, é importante proteger a planta com papel ou um pano e, com a ajuda de uma escova de dentes, retirar os espinhos velhos, de forma a revitalizar o cato.
  • Adube as plantas apenas no Verão e com pequenas quantidades de adubo.
  • Se a casa ou espaço onde vai colocar o recanto de catos for húmido, prefira os vasos de cerâmica que proporcionam uma evaporação de água mais rápida. Se, pelo contrário, colocar os catos num local mais seco, use vasos de plástico, respeitando sempre as dimensões das plantas.
Média: 2.8 (4 votos)