Como criar boa terra para o jardim e plantas

Média: 3.9 (15 votos)

A terra de um jardim é parecida com uma conta bancária: a longo prazo não se pode dar ao luxo de retirar mais do que aquilo que é depositado. Aprenda como deve criar uma boa terra para o jardim e plantas e saiba retirar o máximo rendimento das suas plantações.

A importância de ter uma boa terra

Para ter uma boa terra de cultivo, é fundamental que exista uma gestão eficiente de todos os recursos. Sempre que for realizada uma colheita de frutos, vegetais ou flores, o solo de um jardim deve ser fertilizado e adubado corretamente para ficar o mais bem preparado possível para uma intervenção futura. As modificações orgânicas que são realizadas na terra como, por exemplo, a aplicação de adubo de composto ou de raízes, têm inúmeras vantagens: permitem o rejuvenescimento de um solo pobre, a drenagem de água em excesso, o humedecimento das raízes e a retenção de nutrientes até que as raízes precisem deles. Antes das plantações da primavera, saiba que é necessário enriquecer o solo do seu jardim para que as plantas, flores e vegetais cresçam de uma forma robusta e saudável. Tenha em consideração que o local onde ficam as árvores e os arbustos nativos não precisa de ser alterado, a não ser que o solo seja de areia ou de barro pesado.

Como criar uma boa terra

Uma boa terra é aquela que apresenta uma mistura de compostagem de aparas de relva, folhas, bocados de madeira resultantes da poda das árvores e terra simples. Para criar uma terra perfeita, deve utilizar uma pá de jardinagem e misturar uma camada de 5 a 10 centímetros de mistura de compostagem e uma camada de 20 a 30 centímetros de terra simples.

Se o seu jardim tiver sido alvo de trabalhos forçados na superfície, será necessário melhorar as condições do solo ou até mesmo colocar uma nova camada de terra antes de começar a dedicar-se à plantação. A tratar-se de uma área grande demais, terá de alugar um trator para o ajudar a preparar da melhor maneira a terra do seu espaço exterior. Caso contrário, se a área de cultivo for pequena, basta deitar mãos à obra.

Num jardim, a preparação de um canteiro é uma tarefa de manutenção obrigatória e antes de serem cultivadas determinadas plantas, a terra deve ser cuidadosamente verificada, como nos exemplos seguintes:

Plantas ácidas: como os arandos e rododendros. Ao realizar o cultivo de plantas ácidas, deve conhecer os níveis de pH do solo. Existem kits específicos que mostram esses resultados e estão à venda nas estufas ou lojas de jardins especializadas. Se o pH do seu solo nativo for superior a 6, é necessário utilizar musgo de turfa para a terra ficar o mais fértil possível.

Flores anuais e canteiros de vegetais: Por vezes, na plantação de flores ou de vegetais, é necessário colocar um pau ou uma cana que os auxilie a crescer. Ao fazê-lo, as flores e os vegetais terão todas as condições para se desenvolverem de uma forma saudável e consistente.

Amoras, framboesas e morangos: A terra destes canteiros de frutos deve ser reforçada ou renovada antes das respetivas plantações começarem. Este é um procedimento que deve ser efetuado com regularidade (pelo menos a cada dois anos) para que existam sempre frutos de qualidade no seu jardim.

Os relvados: Um relvado tem muitas dificuldades em lidar com um solo pesado e arenoso. Como tal, a terra de um gramado precisa de estar a mais fertilizada possível para que o seu tapete verde esteja sempre em perfeitas condições de utilização e apresentação.

Qual a quantidade ideal de terra para o jardim e plantas

A terra ideal para ser utilizada num jardim e no cultivo de plantas é a terra adubada, isto é, a terra simples com uma mistura de compostagem. Esta pode ser preparada por qualquer jardineiro ou então pode ser adquirida num viveiro ou loja de jardins especializada. Contudo, para saber qual a quantidade de terra mais apropriada para o seu jardim e plantas, terá de saber quais as medidas do seu terreno. Dos vários tamanhos existentes, destacam-se as seguintes:

Lote de 30 metros quadrados

  • Uma camada de terra misturada de 5 centímetros requer um terreno com 0,50 metros cúbicos
  • Uma camada de terra misturada de 7,62 centímetros precisa de cobrir um terreno que tenha 0,76 metros cúbicos
  • Uma camada de terra mistura de 10,16 centímetros abrange 0,95 metros cúbicos

Lote de 75 metros quadrados

  • Uma camada de terra misturada de 5 centímetros requer um terreno com 1,26 metros cúbicos
  • Uma camada de terra misturada de 7,62 centímetros precisa de cobrir um terreno que tenha 1,77 metros cúbicos
  • Uma camada de terra mistura de 10,16 centímetros abrange 2,47 metros cúbicos

Lote de 150 metros quadrados

  • Uma camada de terra misturada de 5 centímetros requer um terreno com 2,47 metros cúbicos
  • Uma camada de terra misturada de 7,62 centímetros precisa de cobrir um terreno que tenha 3,29 metros cúbicos
  • Uma camada de terra mistura de 10,16 centímetros abrange 4,93 metros cúbicos

Lote de 300 metros quadrados

  • Uma camada de terra misturada de 5 centímetros requer um terreno com 4,75 metros cúbicos
  • Uma camada de terra misturada de 7,62 centímetros precisa de cobrir um terreno que tenha 7,05 metros cúbicos
  • Uma camada de terra mistura de 10,16 centímetros abrange 9,50 metros cúbicos
Média: 3.9 (15 votos)