As 5 melhores formas de regar o jardim

Média: 4.1 (31 votos)
Regar o jardim

A água é um elemento chave para o sucesso de um jardim e o seu uso requer um equilíbrio muito delicado – nem de mais, nem de menos. Aprenda quais as melhores formas de regar o jardim, assegurando assim a longevidade das flores, vegetais e fruta, ao menos tempo que não desperdiça um dos recursos mais preciosos do planeta.

  1. Regar sempre de manhã. Seja um jardim de flores ou de vegetais, a melhor hora do dia para regar é sempre de manhã. Se regar a meio do dia ou de tarde, será como não tivesse regado porque a água irá evaporar rápida e completamente. Se regar à noite, a água mantém-se sobre as plantas e folhas durante demasiadas horas, o que pode levar à formação de doenças várias. Sabia que o orvalho que cai sobre a terra ajuda-a a absorver ainda melhor a água da rega matinal?
  2. Regar sempre que for necessário. Regra geral, um jardim ou relva necessita de cerca de 2.5cm de água por semana, no entanto, isso também depende muito do solo em questão, do tipo de plantas que tem e, naturalmente, das condições meteorológicas. Por isso, a máxima “regar sempre que for necessário” aplica-se principalmente quando uma planta ou flor apresentar, de manhã e/ou à noite, um aspeto murcho; mas também na fase inicial de desenvolvimento e crescimento das plantas.
  3. Regar apenas quando não estiver vento. O vento é um dos inimigos de uma boa rega porque facilmente desloca as partículas de água, não deixando que estas penetrem as plantas e o solo. Para além disso, contribui para secar rapidamente a terra. O resultado? Um solo seco, água desperdiçada e a necessidade de voltar a regar.
  4. Regar sempre próximo do solo. A forma mais eficaz de garantir um solo húmido é regar junto do mesmo, ou seja, em vez de espalhar água de forma superficial, na hora de regar posicione a mangueira ou o regador junto da terra. Desta forma, a água irá penetrar nas raízes das plantas, sem perder água por motivos de evaporação ou por escorrer para outras zonas do jardim.  
  5. Regar sempre menos vezes, mas de forma profunda. Uma boa rega não deve ser medida em termos de quantidade, mas sim de profundidade. Ao regar sempre próximo do solo estará a garantir uma rega em profundidade, o que assegura de forma mais eficaz os níveis de humidade necessários a um solo saudável, ao contrário de uma rega mais superficial, onde a água pode facilmente evaporar. Uma rega em profundidade também promove a deslocação das raízes das plantas para zonas do solo mais fundas – o que é ideal uma vez que é precisamente nessas zonas onde a humidade é armazenada durante mais tempo, ou seja, muito mais tempo do que na superfície de um jardim.
Média: 4.1 (31 votos)